|

ALAGOA GRANDE: Dona Edite do Coco é homenageada no Dia da Consciência Negra

As festividades alusivas a SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA teve início em Alagoa Grande pelo Quilombo de Caiana dos Crioulos onde parte da comunidade realizou uma bonita festa para celebrar a data e homenagear uma das personagens mais significativas da comunidade; a Senhora Edite José da Silva mas conhecida como Dona Edite do Coco.
REPRESENTANTES DE VÁRIAS ORGANIZAÇÕES PRESTIGIARAM O EVENTO
Dona Edite nasceu na comunidade em 1944, casada e mãe de 23 filhos dos quais criou 11 com muita dificuldade.   A mesma tem 18 netos, 04 bisnetos e as noras que muito a respeitam a admiram.   Agricultora desde criança, cultivava no roçado, milho, feijão, fava, gandu, mandioca, batata doce, e criava animais com bode, carneiro, perus e outros, para a subsistência da família.
DONA EDITE (ao centro) - É O SÍMBOLO DE CIDADANIA PARA A COMUNIDADE NEGRA.
Devido a grande distancia do Hospital, a mesma tornou-se Parteira e muito auxiliou na cura de varias doenças da comunidade com seus cultivos de plantas medicinais. Como Parteira, realizou 35 partos, ganhou prêmios de reconhecimento e cativou uma legião de afilhados que lhe chamam de Madrinha e as senhoras a chamam de Comadre.

PROFESSOR NOVAES (UFPB) - PREOCUPAÇÃO COM A SAÚDE DOS QUILOMBOLAS
Dona Edite também é uma Cirandeira de raiz pois a mais de 30 anos que a mesma Canta e improvisa versos e canções que expressam o dia a dia da comunidade.  Já participou de diversos filmes e já gravou participação em dois CDs.  Em 2003 participou do documentário “Aqui Tem Coco” da produtora Soia Lira e em 2017, participou do documentário “Os Caminhos do Coco” da Diretora Joice Temple, de São Paulo.  Um filme que lhe rendeu vários prêmios e apresentações em diversas cidades do Brasil.

BAMINDELÊ  -  FORTALECENDO A CIDADANIA DA COMUNIDADE
Participaram desta festa que teve a produção das Mulheres Negras de Caiana na direção da Agente de Saúde, Elza Ursulino, a Organização Feminista BAMINDELÊ na pessoa da ativista Terlucia Silva, a UFPB foi representada pelo Professor Antonio Novaes, o Deputado João Bosco Carneiro representado pelo Professor José Avelar, o Conselho Estadual da Cultura pelo Conselheiro Severino Antonio (bibiu), o Secretário da Cultura do Município de Alagoa Grande, Adm. Marcelo Félix, a Secretaria da Educação na pessoa da Dra. Monica e representando os Professores da comunidade, o Professor Leonardo que fizeram cada um ao seu estilo, discursos alusivos a data e em homenagem a Dona Edite.

PROFESSOR JOSÉ AVELAR REPRESENTOU O DEPUTADO JOÃO BOSCO CARNEIRO JUNIOR 
Foi uma festa muito bonita que juntou a comunidade e os visitantes para esta significativa celebração.   Ao final foi servido um lanche contendo muitas frutas da época da comunidade como o delicioso abacaxi, e tudo isto regado ao som da tradicional Ciranda que é item obrigatório em todas as festividades realizadas pela comunidade.
SEVERINO ANTONIO (bibiu) - A PARAIBA PRECISA VALORIZAR MAIS A CULTURA QUILOMBOLA

















Teve desfile de lindas jovens negras mostrando seus belos cabelos trançados, demonstração de Capoeira e o convite para que todos compareçam nesta semana a comunidade que terá atividade festiva, de conscientização e celebrativa até o próximo domingo, dia 25, onde se encerrarão as festividades com um autentico forró pé de serra tocado pelo melhor conjunto musical da região “Os Filhos de Jackson” afinal, Alagoa Grande também é berço do REI DO RITMO que por ser também da raça negra, recebe também belas homenagens.
PROFESSOR LEONARDO - EDUCAÇÃO COM FOCO NA IDENTIDADE DA COMUNIDADE
 
  

 
 
 

Reportagem de Severino Antonio (bibiu) com fotos de Marcelo Félix.

Compartilhe :

veja também

0 comentários Em: "ALAGOA GRANDE: Dona Edite do Coco é homenageada no Dia da Consciência Negra "

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias