|

Ex-diretor de presídio na PB que permitia bingo entre presos é condenado por corrupção e tortura

O ex-diretor da Penitenciária Padrão Regional de Cajazeiras, no Sertão paraibano, José Rivanaldo de Freitas Nóbrega, foi condenado a 12 anos e 10 meses de reclusão, em regime inicial fechado, pelos crimes de corrupção e tortura. A sentença foi prolatada nesta quinta-feira (6) pelo juiz Thiago Rabelo, da 2ª Vara da Comarca de Cajazeiras, que decretou ainda a perda do cargo de policial militar e 248 dias-multa, no valor unitário de um salário mínimo vigente à época dos fatos.


Segundo a acusação, no período em que foi diretor da penitenciária, Rivanaldo praticou diversos atos ilícitos com o fim de obter vantagem pessoal. Ele permitia a prática de bingos nas dependências do estabelecimento prisional, recebia dinheiro para facilitar a entrada de visitantes, realizava transferência de apenados sem autorização judicial e realizava condutas para obter favorecimentos sexuais de agentes penitenciárias.


Durante a instrução processual, o juiz verificou que estavam presentes no caso elementos suficientes para caracterizar o crime de tortura. Diante desse fato, Thiago Rabelo procedeu a correção da denúncia, passando a julgar o réu, também, por esse crime.


“O acusado, como forma de punição a determinado preso, na presença de diversos agentes penitenciários, o submeteu a intenso sofrimento físico e mental, determinando que caminhasse, de joelhos, com um quilo de arroz em cada mão e realizando orações”, detalhou o juiz.


Quanto ao crime de corrupção, o magistrado disse que a materialidade e autoria dos crimes estavam comprovadas nos autos, por meio da prova oral, somada a todos os elementos de provas colhidos na fase inquisitorial, que demonstram que o acusado recebeu, em razão da função, vantagem indevida.


O ex-diretor foi denunciado pelo Ministério Público também pela prática de abuso de autoridade, constrangimento ilegal, assédio sexual, corrupção passiva e prevaricação. Mas, na sentença, o juiz decretou a prescrição destes crimes, já que a denúncia foi recebida em outubro de 2013 e os crimes em questão possuem pena máxima igual a dois anos, com prescrição em quatro anos.









G1

Compartilhe :

veja também

0 comentários Em: "Ex-diretor de presídio na PB que permitia bingo entre presos é condenado por corrupção e tortura "

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias