|

Em seis anos, Lei Seca flagrou quase 12 mil motoristas embriagados na Paraíba

A Lei 11.705, conhecida por ‘Lei Seca’, entrou em vigor em 19 de junho de 2008. O texto prevê a redução da tolerância com motoristas que dirijam depois de terem consumido álcool.
De acordo com a Lei de Acesso à Informação, do lançamento até agora foram mais de 1,7 milhão de autuações com crescimento contínuo. No país, cerca de 118 mil pessoas foram encaminhadas a uma delegacia por crime de trânsito.
Na Paraíba, a Operação Lei Seca do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB) só começou em 2012. Desde então, foram lavrados 29.510 autos de infrações, das quais 11.589 foram por embriaguez ao volante.
Em 2018, foram somados 486 autos por embriaguez até agora. Nesse mês de junho, quando cidades pólo do Estado recebem maior número de visitantes por conta dos festejos junino, a Operação já lavrou 78 autos por embriaguez.
De acordo com o Major Castro, Chefe da Divisão de Policiamento e Coordenador da Operação Lei Seca do DETRAN, somadas as ações em João Pessoa e Campina, o número de autos por embriaguez chegou a 30.
“Avalio a Operação Lei na Seca na Paraíba como algo importante. Acredito que é eficaz, pois a partir do momento em que a gente tira de circulação condutores de veículos que podem se envolver em acidente e matar no trânsito, é sempre válido. Os nossos números demonstram que há a eficácia da Operação Lei Seca”, disse ao Portal T5.
Ele defende, contudo, a ampliação das atividades no sentido de melhorar a operação. “É uma forma da gente poder abranger da melhor forma possível todo o estado. Os números revelam que os agentes vêm se empenhando em tirar de circulação os motoristas que dirigem sob o efeito do álcool”, acrescentou.
Major Castro opinou que o número de acidentes e ocorrências no trânsito pode diminuir a partir da mudança de comportamento dos condutores. “Com a Lei mais dura, o motorista pensa duas vezes antes de cometer infração. O que precisa melhorar, na realidade, é o comportamento dos condutores. A gente não pode jogar a responsabilidade só para quem fiscaliza. Essas pessoas passaram por avaliação psicológica, médica, para que elas pudessem dirigir, então infelizmente o comportamento demonstra que o cidadão tem descumprido o código de trânsito”, pontuou.
Penas mais duras – A nova Lei Seca endurece as penas para motoristas embriagados que causarem mortes no trânsito. A determinação foi sancionada pelo presidente Temer em 19 de dezembro de 2017 e cita o efeito do álcool sobre os condutores como elemento de culpa consciente em acidentes.
Com a nova regra, a pena para motoristas sob o efeito de álcool que causarem mortes no trânsito subiu para entre cinco e oito anos. Consequentemente, com o aumento da punição além da pena de quatro anos, fica vetada a conversão da sentença. A suspensão ou proibição ao direito de dirigir permanecem.
Multa - Quem é flagrado dirigindo sob efeito do álcool comete infração gravíssima e multa no valor de R$ 2.934,70, além da suspensão da CNH por 12 meses. O motorista parado em uma blitz que se recusa a assoprar o bafômetro também pode ter de arcar com as mesmas sanções.

Compartilhe :

veja também

0 comentários Em: "Em seis anos, Lei Seca flagrou quase 12 mil motoristas embriagados na Paraíba"

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias