|

Presidente da Câmara de Areia desmente prefeito e diz que foi ilegal o fechamento de escolas

O presidente da Câmara Municipal de Areia, Edvaldo Vigilante, se pronunciou nesta quinta-feira (15) sobre o fechamento de onze escolas na Zona Rural de Areia, ao participar do programa 60 Minutos na rádio Arapuan FM. O parlamentar lamentou a postura do prefeito em querer jogar a culpa na Câmara de Vereadores, ao dar entrevistas e dizer que estava respaldado pelo poder legislativo ao agir no fechamento das escolas.

Edvaldo Vigilante disse que a forma que o prefeito fechou as escolas é ilegal, ele não ouviu os pais, não fez uma audiência pública, não ouviu ninguém e resolveu fechar as unidades educacionais prejudicando centenas de alunos.

“O Ministério da Educação recomenda que para o fechamento de escolas depende de metas não atingidas, tem que ouvir a comunidade, os pais de aluno, e nada disso foi feito, nem sequer uma audiência pública na Câmara Municipal convocando a população para debater o assunto foi realizada. Isso é um absurdo! A População da Zona Rural da nossa cidade está sem educação”, disse o presidente da Câmara.

Edvaldo Vigilante também lembrou que o Ministério Público entrou com ação civil pública pedindo a reabertura de escolas fechadas no inicio do ano letivo. O promotor acionou a justiça local e alegou que o documento apresentado pelo prefeito para fechar as escolas não tem amparo legal. “O prefeito fica ligando para as rádios da região dizendo que a Câmara o respaldou. Ora prefeito, Não faça isso não. A Câmara jamais terá o poder de fechar escolas, o próprio Ministério Público fez as acusações, pediu ao juiz em caráter de urgência, através de um mandado de segurança para que reabrisse as escolas urgentemente. Até porque a forma que o prefeito fechou as escolas em Areia é ilegal”, disse Edvaldo.

Ele ainda afirmou que o gestor se baseou em um requerimento apresentado pela vereadora Nelma Carneiro, que solicitava melhorias no sistema de educação multisseriado da cidade, para dizer que agiu com respaldo da Câmara, mas, simplesmente ele distorceu o requerimento a seu favor. “O grande problema dessa gestão é tirar o foco e jogar a responsabilidade pra cima dos vereadores”, finalizou.

Voto de Repúdio da Câmara ao Prefeito

Nesta semana, os vereadores da Casa Manoel da Silva, Câmara Municipal de Areia, aprovaram Voto de Repúdio contra as afirmações do Prefeito. Os vereadores lamentaram que o requerimento da vereadora Nelma Carneiro esteja sendo utilizado para justificar o fechamento de escolas da nossa zona rural.

“Lamentavelmente, de maneira tendenciosa, o prefeito João Francisco vem afirmando nos meios de comunicação que o fechamento das escolas, em especial da Escola Maria Emília Maracajá, deve-se a solicitação dos vereadores. Finalmente, os vereadores da cidade de Areia-PB deixam claro para toda a população areense e paraibana que são contra o fechamento de escolas, por entenderem que não se constrói cidadania sem valorizar a educação de nossas crianças e jovens”, diz o voto de repúdio.

Compartilhe :

veja também

0 comentários Em: "Presidente da Câmara de Areia desmente prefeito e diz que foi ilegal o fechamento de escolas"

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias