|

Escravos modernos: venda de migrantes na Líbia choca ONU

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse nesta segunda-feira estar “horrorizado” pelos vídeos que mostram a venda de migrantes como escravos na Líbia, e garantiu que esse comércio precisa ser investigado como possível crime contra a humanidade.

A rede de televisão CNN difundiu na semana passada um vídeo de um aparente leilão na Líbia, em que homens negros são apresentados a compradores do norte de África como possível mão-de-obra para o campo e acabam vendidos por cerca de 400 dólares cada.

“A escravidão não tem cabimento em nosso mundo e essas ações estão entre os mais atrozes abusos de direitos humanos e podem constituir crimes contra a humanidade”, disse Guterres a jornalistas.

“Estou horrorizado com as notícias da imprensa e com os vídeos que mostram migrantes africanos na Líbia, em que se diz que estão sendo vendidos como escravos“, disse.

Guterres pediu a “todas as autoridades competentes” que investiguem esses leilões o mais rápido possível.

O primeiro-ministro adjunto da Líbia, Ahmed Metig, disse em comunicado publicado no último domingo no Facebook que seu governo — apoiado pela ONU — investigará o caso.

As imagens geraram a indignação de líderes africanos: o presidente guineano Alpha Condé se referiu às imagens como “comércio depreciável… de outra era”.

O governo do Senegal expressou sua “indignação” e o presidente do Níger, Mahamadu Issufu, disse que o assunto o deixou “profundamente aborrecido” e pediu às autoridades líbias e organizações internacionais que façam “tudo o que for possível para deter essa prática”.





Veja.com

Compartilhe :

veja também

0 comentários Em: "Escravos modernos: venda de migrantes na Líbia choca ONU"

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias