|

De frente para a TV: Isis Valverde é uma profissional rara. CONFIRA!

Diferentemente do que acontece com a grande maioria das atrizes da sua geração, Isis Valverde quer atuar e se joga de cabeça nos projetos com os quais se compromete. Ela é do tipo “mais trabalho” e menos “look do dia”, sabem? Quando soube que ela interpretaria uma sereia em “A força do querer”, imediatamente pensei: “Só mesmo Isis para um papel desse”.

Não consegui imaginar nenhuma outra atriz que fosse se dedicar tanto a Ritinha como ela — a atriz teve aula de mergulho e apneia, e aprendeu até a ficar quatro minutos sem respirar embaixo d’água. Eu já tive a oportunidade de entrevistá-la algumas vezes desde sua estreia na TV, há pouco mais de dez anos, e posso afirmar que poucas vezes vi alguém tão jovem ser determinada e apaixonada pela arte de atuar como Isis. Seu ofício não é ganhar dinheiro com publicidade e ela sabe disso.

Ritinha não é uma personagem comum e poderia ser facilmente uma caricatura, se não fosse a dedicação de sua intérprete. A impressão que se tem é a de que a atriz incorpora a sereia criada por Gloria Perez. A morena criou um jeito todo próprio para a personagem: do gestual à maneira de falar, andar, olhar. Tudo estudado de forma minuciosa pela artista.


Gloria soube dividir bem os momentos de protagonismo entre as três mulheres que encabeçam sua novela e, mesmo assim, Ritinha acabou sendo ofuscada pelo furacão Bibi (Juliana Paes) e a trama de Ivana (Carol Duarte) . Isis também acabou sendo prejudicada quando a paraense deixou Zeca (feito pelo ótimo Marco Pigossi) para contracenar com Fiuk. Para uma atriz visceral como ela é, contracenar com alguém que não se entrega da mesma forma interfere no resultado final. Não deu para torcer pela felicidade de Ruy e Ritinha. Apesar disso, muitos devem torcer por mais trabalhos felizes para Isis.

E por falar nisso...

Bruno Gagliasso e Isis Valverde em "Sinhá Moça" (Foto: Arquivo)

Foi assim, com um véu no rosto, que Isis Valverde estreou na TV. Em “Sinhá Moça”, de 2006, Ana do Véu só aparecia coberta por causa de uma promessa da mãe. A personagem só tirou o véu por volta do capítulo 30 num baile, onde ela era apresentada para a sociedade. De lá para cá, Isis tem emendado um trabalho no outro em novelas e minisséries, não ficando sequer um ano parada.

Destaque

Jayme Monjardim foi corajoso em entregar o casal de protagonistas de “Tempo de amar” a dois estreantes. É sempre bom ver novos rostos como Vitória Strada e Bruno Cabrerizo.

‘Pega pega’ anda e não sai do lugar

Nada acontece nos capítulos da novela das sete e nenhum segredo é desvendado. A cada dia, mais um mistério aparece na trama sem que nada seja resolvido. “Pega pega” é uma história que anda em círculo.

Público não gosta de ser feito de bobo

Em vez de o público ficar curioso para saber o que acontece na trama, esse excesso de mistérios acaba afastando o telespectador da história. A sensação é a de que quem assiste está sendo feito de bobo.

Personagens são os melhores

O melhor de “Pega pega” são os personagens. Os tipos divertidos apresentam muitas possibilidades. Os atores também estão bem afinados e entregues ao projeto. O ritmo da trama é que precisa ser acelerado.

‘Os filhos da pátria’ dá sono...

Depois de uma série tão boa quanto “Sob pressão”, é difícil engolir “Os filhos da pátria”. A nova produção é bem-feita e tem um elenco de primeira, mas não é divertida nem original. Dá um soninho acompanhar a história...

Extra

Compartilhe :

veja também

0 comentários Em: "De frente para a TV: Isis Valverde é uma profissional rara. CONFIRA!"

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias