|

Mais um tapa na cara do povo: a pedido do Prefeito, Câmara aprova o IPTU da imoralidade

Na democracia é assim, o povo é quem elege os seus representantes que têm como objetivo trabalhar em prol de uma sociedade mas justa e igualitária. Mas será que tem sido assim em Alagoa Grande?
Logo nesta cidade que é uma terra marcada como um dos centros da política paraibana, principalmente, durante a ditadura militar de 1964, quando a Usina Tanques era considerada o "Quartel General", já que muitas das estratégias dos "cabeças" daquela época eram nascidas ali. E que, apesar das imposições ditatoriais, começaram a surgir vários movimentos de resistência para que houvesse a redemocratização do país. Lembremos bem que foi também em Alagoa Grande que surgiram lideranças como o Dr. João Bosco Carneiro (in memoriam), Margarida Maria Alves, Maria da Penha e tantos outros alagoagrandenses que realizaram várias manifestações em favor das liberdades do seu povo.
Hoje, mesmo depois da redemocratização, será que ainda não estamos vivenciando uma nova “ditadura municipal”? Pois o que vemos é uma parcela da cúpula política impondo sanções ao povo por meio de pesarosas cobranças de taxas e impostos. E assim, deixando nossa gente cada vez mais empobrecida.
Não exagero, tirem suas próprias conclusões.
Esta semana, Alagoa Grande vivenciou um episódio digno de capítulos ditatoriais, pois o prefeito enviou para Câmara Municipal um projeto de Lei que visa aumentar assustadoramente o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), penalizando, ainda mais, o nosso bolso, que já é tão explorado.
E o pior, o cidadão alagoagrandense irá receber um carnê em que será obrigado a pagar o IPTU de sua casa (ou loja!) por metro quadrado com valor que varia até R$ 1.400,00 (Mil e Quatrocentos Reais), sob pena de ter seu nome incluído diretamente na Dívida Ativa da União. E assim, chegar ao extremo de ver sua casa vendida em forma de leilão; esse mesmo lar que foi construído com suor e trabalho, o lar que habita seu cônjuge, seus filhos, seus pais… tudo poderá ser perdido!
Mas a penalidade não fica só aí, o povo terá que pagar o IPTU retroativo a cinco anos, sem ter direito a quaisquer negociações como em outras gestões.
O que será do pai ou mãe de família que, muitas vezes, só tem o dinheiro para comprar o seu pão de cada dia? Será que terá de tirar o alimento da boca do seu filho para pagar algo que lhe foi imposto por um governo que, neste momento, não apresenta nenhuma sensibilidade?
É bom que o povo alagoagrandense saiba que essa cobrança imposta pelo Prefeito contou com a anuência do vereadores do lado do prefeito. Foi uma noite de terça-feira triste para a Câmara de Vereadores, que assinou uma "Carta de Alforria" contra o povo alagoagrandense.
Um projeto que o cidadão foi pego de surpresa!
Foi simplesmente um espetáculo de vergonha, cheio de putrefação, onde qualquer cidadão de bem jamais desejaria compartilhar.
Ao final ficam alguns questionamentos: o povo vai engolir calado? Será que não cabe nenhum questionamento jurídico? Ou político? Será que esse aumento não está fora dos padrões econômicos do Município?
Deixaram que o cidadão viesse tomar conhecimento só depois da aprovação. Foi algo inusitado, vergonhoso, que frustra e pune de forma escabrosa quem sai de sua casa para trabalhar e sustentar sua família. Estão acabando com a autoestima de nosso povo. A quem interessa essa perseguição tão perversa com o nosso povo?
Acorda Alagoa Grande, "quem sabe faz a hora, não espera acontecer". É preciso uma resposta de nossa sociedade em relação a esses tipos de projetos que sem nenhuma discussão com a sociedade, nem critério social. Projeto que se empurra de guela-abaixo e de forma humilhante. Mais uma Lei para arrecadar recursos sem pensar no cidadão. Mais uma Lei para arrecadar recursos sem pensar no cidadão. Até quando o povo vai sofrer com o açoite da chibata e do chicote? Nós não somos masoquistas.


VEJA COMO FOI A VOTAÇÃO:
VOTARAM A FAVOR DO PREFEITO OS SEGUINTES VEREADORES: DEDA RIBEIRO, DUCA CHAVES, JAILTON DE ZUMBI, CLÁUDIO BARBOSA E RONALDO MARQUES.


VOTARAM CONTRA O PROJETO DO PREFEITO SOBRINHO OS SEGUINTES VEREADORES: ADAUTO COUTINHO, FABIANO LUZ, GILBERTO MARQUES, LUIZ LUCINDO E EDVALDO VIEIRA (independente).


VOTO DE MINERVA PARA DESEMPATAR DADO A FAVOR DO PROJETO DO PREFEITO: PRESIDENTE MARCELO DE CANAFÍSTULA.


POR JOSÉ GILDO DE ARAÚJO
JORNALISTA

DRT 4580/97

Compartilhe :

veja também

1 comentários Em: "Mais um tapa na cara do povo: a pedido do Prefeito, Câmara aprova o IPTU da imoralidade"

  1. Tenho muito respeito por vc professor Gildo, mas vc se manifesta assim sem "razão", pois há alguns anos vc e os demais vereadores da epoca criou uma taxa de iluminação pública para o povo sofrido de Alagoa Grande, agora vc vem com este texto para reclamar é uma pena isto acontecer, pois vc e esses políticos são todos iguais, sem falar q eu tenho vergonha dessa representação que só busca se beneficiar e o povo que se ferre, lamentável!

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias