|

Central realizou mais de 130 transplantes de órgãos e tecidos este ano

Entre os meses de janeiro e agosto, a Central de Transplante da Paraíba, órgão da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realizou 137 transplantes, sendo 114 de córnea, 22 de rim e 1 de fígado.
Atualmente, estão na fila de espera por transplante 332 pessoas (331 para córnea e 1 para fígado).
Na Paraíba, há várias unidades de saúde privados credenciadas pelo Sistema Nacional de Transplante (SNT) e autorizadas a fazerem essas cirurgias pelo SUS.
Para transplante de fígado, estão autorizados os hospitais da Unimed e o Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa; de rim, o Hospital Nossa Senhora das Neves e o Memorial São Francisco, também na Capital, e em Campina Grande, o Hospital Antonio Targino.
Para o transplante de córnea, são credenciadas várias clínicas em João Pessoa, Campina Grande e Sousa.
“A captação dos órgãos, que só acontece após a família assinar um termo de doação, pode ocorrer em qualquer hospital onde há o diagnóstico da morte encefálica”, disse a médica nefrologista Gyanna Lys Montenegro, diretora da Central de Transplante.
Ela explicou que médicos da UTI são os primeiros a identificar o provável doador e, a partir de então, é realizada a abertura do Protocolo de Morte Encefálica, que é de notificação obrigatória. O processo cumpre etapas até a conclusão do diagnóstico da morte encefálica.
A Central monitora e fiscaliza todos os passos do procedimento. Após a comprovação da morte, a equipe faz a entrevista com a família para a doação.
“O diagnóstico da morte encefálica passa por vários processos, entre eles dois exames clínicos e um de imagem. Os hospitais que não dispõem do equipamento para o registro gráfico do diagnóstico da morte encefálica, podem solicitar à Central de Transplante, que disponibiliza o equipamento de doppler transcraniano, um dos métodos autorizados para esse registro gráfico.

No mês de setembro, a Central de Transplante realizará a 17ª Campanha Estadual de Doação de órgãos e Tecidos para Transplantes. O Dia Nacional da Doação de Órgãos transcorre em 27 de setembro, simbolizado através do laço verde.
Nesse período, a Central desenvolverá atividades educativas e culturais voltadas à capacitação de profissionais envolvidos no processo e à conscientização de público.
A Central de Transplante da Paraíba está de casa nova. Funciona no Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, na capital.
A mudança é uma conquista importante para a logística do processo de doação de órgãos e tecidos para transplantes por estar sediada no complexo do Trauma, que é a maior unidade em doações.
“Além das melhores condições de trabalho, já que foi construído de acordo com as nossas necessidades, o prédio proporcionará maior integração entre a Central de Transplante, a Organização à Procura de Órgãos (Opo) e o Banco de Olhos da Paraíba, permitindo melhor controle e gerenciamento por parte da direção”, disse a gestora da Central de Transplante.
O novo espaço também propiciará aos servidores da Central melhor acomodação, além de dispor de sala para treinamento e reuniões, equipada com datashow; sala de informática, ligada através do Data-Sus com o Sistema Nacional de Transplante/Ministério da Saúde, em Brasília-DF.
A Central de Transplante e a Opo funcionam 24 horas por dia, e estão abertas para receber notificações de óbitos, tanto de morte encefálica como após a parada cardíaca.
O trabalho da Central de Transplante também se estende ao Programa de Educação Continuada, voltado para a sociedade, por meio de palestras educativas de esclarecimento sobre todo o processo de doação de órgãos e tecidos.
Para entrar em contato com a Central de Transplante e solicitar palestras, tirar dúvidas ou informar os óbitos há o e-mail: transplante@gmail.com e os telefones (83) 3244.6192 / 98845.3516.
A nova sede fica na sala 10, do 1º andar do anexo do Trauma.
O contato com a Organização à Procura de Órgãos (Opo) é pelo telefone: (83) 3216.5746.
(Com Informações do Secom/PB)

Compartilhe :

veja também

0 comentários Em: "Central realizou mais de 130 transplantes de órgãos e tecidos este ano"

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias