|

Temer chega para cúpula do G20 e diz que não há crise econômica no Brasil

O presidente brasileiro, Michel Temer, afirmou na manhã desta sexta-feira (7) que não existe uma crise econômica no Brasil. Ele havia acabado de chegar a Hamburgo, na Alemanha, onde participa da cúpula do G20. "Crise econômica no Brasil não existe. Vocês têm visto os últimos dados. Pode levantar os dados e você verá que estamos crescendo no emprego, estamos crescendo na indústria, estamos crescendo no agronegócio. Lá não existe crise econômica." Questionado sobre se a crise política não atrapalharia, ele negou com um gesto movendo o dedo indicador.
No último dia 30, o IBGE divulgou que o desemprego no Brasil é de 13,3% e atinge 13,8 milhões de pessoas, dado considerado estável pelo instituto em comparação ao trimestre anterior. Na comparação com o mesmo período de 2016, por outro lado, houve alta de 20,4%, com um adicional de 2,3 milhões de pessoas desocupadas. Já a produção industrial brasileira cresceu em maio pelo segundo mês consecutivo. A recuperação, porém, é considerada "pouco vigorosa" pelo IBGE.
 Outro fator citado por Temer, o agronegócio cresceu 13,4% no primeiro trimestre do ano, puxando o PIB do país.
AGENDA- Temer participa durante o dia de uma reunião dos Brics (grupo composto por Brasil, China, Rússia, Índia e África do Sul), durante a qual adiantou que discutirá o ambiente com os demais países. A mudança climática é um dos grandes eixos dessa cúpula, que congrega os líderes das principais economias do mundo -são 19 países, incluindo EUA e Alemanha, somados à União Europeia.
A passagem de Temer por Hamburgo, com retorno previsto à tarde de sábado, coincide com as negociações em Brasília para barrar na Câmara a denúncia de corrupção passiva contra ele. O presidente brasileiro havia cancelado sua participação no G20, mas reavaliou a decisão na segunda-feira. O governo tenta, com sua visita, transmitir uma imagem de normalidade institucional, em meio à crise política.

DIVERGÊNCIAS O debate desta cúpula se centrará em temas como ambiente, migração e terrorismo, em que há divergência entre governantes, por exemplo, Trump e Merkel. Segundo a Folha apurou com fontes familiares ao processo, o Brasil deve defender visões semelhantes às da União Europeia. O país concorda com o Acordo de Paris sobre o ambiente e quer manter o sistema multilateral de comércio -dois assuntos em que Trump discorda. A migração também terá força na visão brasileira, que será apresentada como mais aberta do que a americana, onde viajantes vindos de uma série de países islâmicos têm tido seus vistos de entrada negados. No caso do Brasil, o enfoque será nos haitianos e venezuelanos.
(Folha de São Paulo)

Compartilhe :

veja também

0 comentários Em: "Temer chega para cúpula do G20 e diz que não há crise econômica no Brasil"

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias