|

BANCADA FEDERAL DA VERGONHA: Deputados da Paraíba são acusados de se ‘vender’ a Temer e livrá-lo de denúncia

Precisando de 172 votos para parar o processo que ameaça seu mandado, o presidente Michel Temer conta com alguns nomes da bancada paraibana ao seu lado.
O presidente tem recebido deputados, aprovado pacote de bondades e usado nomeações no Diário Oficial para agradar.
A Câmara dos Deputados é que vai decidir se autoriza ou não a abertura de processo contra o presidente Temer no Supremo Tribunal Federal.
Com a denúncia da Procuradoria Geral da República na mão, o relator da Lava Jato no Supremo, ministro Luiz Edson Fachin, precisa primeiro decidir se pede uma manifestação da defesa ou se encaminha direto para a Câmara.
O deputados federais paraibanos já tem suas posições.
Contra Temer
A favor do julgamento, tem Luiz Couto (PT), oficialmente de oposição a Temer.
Pedro Cunha Lima (PSDB) não deve seguir o Clã Cunha Lima e também defende o presidente no banco dos réus.
Veneziano Vital do Rego (PMDB) mostrando todo seu distanciamento do partido, também irá pedir julgamento do correligionário presidencial.
A favor de Temer
Encabeçada por Aguinaldo Ribeiro (PP) a lista de contrários ao afastamento do presidente já foi maior.
Andre Amaral (PMDB), que ainda segue cotado para assumir uma pasta ministerial, também permanece ao lado de Temer.
Indecisos
Damião Feliciano (PDT) e Welington Roberto (PR) tiveram aliados demitidos de cargos por retaliação ao não apoio às reformas propostas. Por um tempo engrossaram a frente que queria Temer réu, mas agora se mostram em cima do muro.
Hugo Motta (PMDB), mesmo sendo do PMDB não garante estar ao lado do presidente.
Wilson Filho (PTB) mantinha o apoio ao presidente, mas está sem declarar firmemente sua posição.
Benjamim Maranhão (SD), Rômulo Gouveia (PSD) e Efraim Filho (DEM), finalizam a lista dos paraibanos que defendiam o governo do peemedebista, mas perderam a convicção.
Entenda as acusações
Temer e Loures são investigados por corrupção, obstrução de Justiça e organização criminosa. Loures é acusado de receber R$ 500 mil em propina da JBS em nome do presidente. O suposto suborno seria a primeira parcela de uma propina de R$ 480 milhões a ser paga ao longo de 20 anos, conforme o sucesso das transações da empresa. Para o procurador-geral, Loures era o “longa manus” do presidente, um faz-tudo.
As investigações sobre Temer e Loures começaram a partir da delação premiada do executivos da JBS, entre eles Joesley Batista. Na conversa gravada com Temer no porão do Palácio do Jaburu, Batista disse que, como o ex-ministro Geddel Vieira Lima investigado e fora de circulação, precisaria de um outro interlocutor que falasse em nome do presidente. O empresário fez a pergunta depois de discorrer sobre vários crimes e interesses da JBS em cargos e decisões estratégicas governo. Temer indicou Loures.
Com informações de polemicaparaiba

Compartilhe :

veja também

0 comentários Em: "BANCADA FEDERAL DA VERGONHA: Deputados da Paraíba são acusados de se ‘vender’ a Temer e livrá-lo de denúncia"

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias