|

Projeto proíbe venda de refrigerantes em escola infantil

Tramita na Câmara de Vereadores de Campina Grande o projeto de lei n° 388/2017 de autoria do vereador Alexandre do Sindicato (PHS) que prevê a proibição da venda de refrigerantes em escolas de educação básica. A proibição é destinada a escolas públicas e privadas no município de Campina Grande.


De acordo com o vereador Alexandre, o projeto já se encontra em pauta, no plenário da Casa de Félix Araújo. “Visando contribuir para a diminuição da obesidade infantil e consequentemente para melhoria da qualidade da alimentação dos estudantes do ensino de educação básica, apresentei um projeto de lei para proibir a venda de refrigerantes nas escolas. A medida tem ainda como objetivo alertar e conscientizar os pais sobre os perigos e malefícios causados pelo consumo excessivo da bebida, a curto e longo prazo”, disse o vereador.



Na justificativa, o vereador afirma que um dos vilões da obesidade infantil é o consumo indiscriminado de alimentos de alto teor energético e pouco nutritivos. Estudos demonstram que uma das maiores fontes de gordura e açúcar na dieta infantil vem dos lanches escolares, que cada vez mais se reduzem a alimentos industrializados e pouco saudáveis como o exemplo de produtos industrializados (biscoitos) ou frituras (salgados), quando não nocivos à saúde.


Para acompanhar a aprovação do projeto, o interessado pode comparecer as sessões ordinárias ou acessar o site da Câmara Municipal (www.camaracg.pb.gov.br) e acessar o link “leis e requerimentos”. Na opção, é possível filtrar os documentos em votação, ano, número, o assunto e autor do projeto.


MaisPB

Compartilhe :

veja também

0 comentários Em: "Projeto proíbe venda de refrigerantes em escola infantil "

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias