|

Por que Alagoa Grande parou de crescer?

Há muito tempo, não víamos uma cidade tão reflexiva como vemos hoje Alagoa Grande.
A cidade parece um lugar triste em que as pessoas perderam as esperanças, pois só se fala do seu passado, com sua pujante produção de agave e algodão que chegavam a ser exportados para diversos países do mundo, assim como a elevada produção de cana-de açúcar, as quais eram escoadas e comercializadas para atender o mercado interno e externo. Só para se ter idéia, com uma economia desenvolvida, começaram a surgir, então, concessionária de carros, onde a "CHEVROLET" instalou uma de suas primeiras lojas da Paraíba, pelo fato de circular bastante dinheiro no comércio alagoagrandense.
Paralelo ao seu desenvolvimento, Alagoa Grande sempre se destacou com sua cultura artística que tem como referência o seu principal personagem Jackson do Pandeiro, o "Rei do Ritmo". Na política, sua notoriedade sempre foi Oswaldo Trigueiro de Albuquerque e Mello, que além de ter sido Governador do Estado da Paraíba, chegou a ser Presidente do Supremo Tribunal Federal, a nossa mais alta Corte do Poder Judiciário.
Como gestor público municipal, como se diz na linguagem popular, existiram administradores que inspiravam confiança dado grau de respeitabilidade. Podemos tomar como parâmetro o próprio Dr. João Bosco Carneiro, que com sua postura firme e altiva, impunha respeito até pelos arquirrivais e ferrenhos desafetos políticos, essencialmente pelos chamados "poderosos", representados pelo grupo de usineiros que influenciavam na política local e estadual, e mais, numa época de recessão política, em que Dr. Bosco era considerado o "protetor" da classe proletária, contra o ricos justamente na ditadura militar.
Naquele tempo, desafiar a classe burguesa era considerado um ato de muita coragem e bravura, já que se corria sérios riscos de ser trucidado; e foi justamente o que não faltou a Dr. João Bosco Carneiro pois, para ele, isso era uma ação sacerdotal: defender a classe trabalhadora, mesmo colocando sua vida em jogo.
Depois de Dr. Bosco, o político que ainda nos traz a esperança de continuarmos depositando confiança em seu prestígio político para pleitear as nossas reivindicações é o deputado João Bosco Carneiro Júnior que com a sua atuação como prefeito fez e muito pelo município.
Entretanto, o que temos hoje é uma administração que tem deixado muito a desejar, pois são inúmeras as reclamações populares, principalmente, no quesito limpeza e organização, onde parece que Alagoa Grande, tem ficado a revelia. O marketing da “mudança” parece ter ficado na Campanha Eleitoral. Desde que assumiu a prefeitura, o prefeito ainda não se libertou do governo passado, dando uma nítida impressão de que alguém administra, enquanto outro governa, e o pior, parece temer mudanças no governo para não desagradar a outra liderança, a qual mantém sua base política tomando quase todas as decisões dentro de sua gestão, assim como também não percebeu o jogo político que está por trás da sua administração. É como se fosse a continuação, de 12 anos seguidos, de um governo que quebrou a cidade. Mas a população já começa a perceber que a estratégia da equipe do governo anterior deseja desgastar a atual administração para que em breve deixe o governo com o argumento de que o gestor não aceitava suas opiniões, fazendo com que o prefeito fique sozinho, sem apoio nenhum. Isso é uma questão de tempo.
No início, acreditávamos que fosse questão de transição, de se situar no poder. Todavia, o tempo tem passado e já percebemos não mais aquela inocência de iniciante, mas uma certa intenção de permanecer nesta zona de conforto pessoal, enquanto que o povo alagoa-grandenses padece na zona periclitante, sem nenhum tipo de mudança ou assistência.
Governar requer tato com os cidadãos. O gestor deve administrar o dinheiro que é do povo de forma prudente, porém também deve garantir que esse fluxo financeiro atinja a população da melhor forma. Porém, o que vemos, por enquanto, são joguinhos de interesses, que faz com que a população padeça sem educação de qualidade, saúde básica, saneamento, estradas e ruas esburacadas, trânsito caótico, etc. Parecendo que somos uma cidade da Índia, onde o trânsito é totalmente desorganizado.
Fundamentais são os professores satisfeitos com o pagamento para que possam dar aulas de qualidade aos nossos alunos; fundamental é ter um hospital com atendimento de qualidade para que possa receber casos de urgência, evitando que cidadãos alagoagrandenses morram em estradas, enquanto mendigam assistência de outros municípios.
Infelizmente, hoje, a cidade tem sofrido com uma gestão que quer elevar alguém que sequer está no poder, que não tem intenção nenhuma com o crescimento da cidade, apenas com o seu próprio status. Essa equipe enxerga a cidade como meio de angariar votos, nada mais.
Ao nosso olhar, os interesses pessoais parecem prevalecer sob o coletivo, e aí os menos favorecidos continuam a sua sina de sofrimento.
Muito diferente da época em que Dr. João Bosco Carneiro estendia suas mãos para os necessitados. Com a sabedoria salomônica, sabia o tempo certo para cada coisa.
Diante da conjuntura pela qual passa o nosso país, vemos que é chegada a hora de elegermos políticos que realmente tenham compromisso com sua região, que tenham convivência com o povo e que troquem seus interesses pessoais por compromissos coletivos.
Assim, devemos ficar de olho em quem nossas lideranças vão apoiar. Quanto a nossa região um nome que está em evidência e que tem correspondido é o do deputado Bosco Carneiro, que além de carregar os exemplos do seu pai, é um parlamentar visivelmente trabalhador, que convive de perto com suas lideranças, seja de Alagoa Grande, Alagoinha, Cuitegi, Itatuba, Itabaiana, Ingá, Juarez Távora, Lucena, Massaranduba, Mari, Mogeiro, Serra Redonda e Pilões; diferentemente de muitos que usam a "mala" e depois esquece do povo. Temos que votar em quem faz pelo povo, e dizer não aos homens da "mala". O povo não é besta. E queremos ver Alagoa Grande tomar novo fôlego! 

JOSÉ GILDO DE ARAÚJO
JORNALISTA
DRT 4580/97
http://jornalistagildo.blogspot.com.br/

Compartilhe :

veja também

1 comentários Em: "Por que Alagoa Grande parou de crescer?"

  1. Com esse prefeito a cidade terminou de quebrar parou!!!

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias