|

Após relator, ministros devem começar a votar nesta quinta no julgamento do TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retomará na manhã desta quinta-feira (8) o julgamento da chapa Dilma-Temer. Após o relator da ação, Herman Benjamin, concluir o voto dele, os demais ministros da Corte deverão proferir os votos.


O julgamento da ação que pede a cassação da chapa formada por Dilma Rousseff e Michel Temer em 2014, iniciado em abril deste ano, foi retomado na última terça (6). Até agora, já falaram os advogados de defesa e de acusação, além do representante do Ministério Público Eleitoral.


Herman Benjamin já começou a leitura do parecer dele, mas ainda precisa concluir para que os demais integrantes da Corte possam votar.


O relator defendeu manter no processo relatos de executivos da Odebrecht de que a campanha de 2014 foi abastecida com dinheiro não declarado (caixa 2) repassado como propina por contratos fechados pela empreiteira com a Petrobras.


Os advogados de Dilma e de Temer querem que os relatos não sejam considerados. A decisão caberá aos outros ministros da Corte: Napoleão Nunes Maia Filho, Admar Gonzaga, Tarcísio Neto, Luiz Fux, Rosa Weber e Gilmar Mendes.


O PSDB acusa a chapa Dilma-Temer de ter cometido abuso de poder político e econômico. A legenda diz, ainda, que a campanha eleitoral de 2014 se beneficiou do esquema de corrupção que atuou na Petrobras.














Julgamento que poO que dizem os envolvidos





>>> MINISTÉRIO PÚBLICO


O vice-procurador-geral eleitoral, Nicolao Dino, afirmou que a campanha eleitoral que elegeu Dilma e Temer em 2014 tinha como pano de fundo um "fabuloso esquema de apropriação de empresas públicas". Dino se manifestou pela cassação do mandato de Temer e pela inegibilidade de Dilma por 8 anos.


>>> DEFESA DE TEMER


O advogado Marcus Vinícius Furtado Coelho, que representa Michel Temer na ação, reforçou na tribuna do TSE o pedido para retirar do processo as provas entregues por ex-executivos da Odebrecht no acordo de delação premiada.


>>> DEFESA DE DILMA


O advogado de Dilma, Flávio Caetano, afirmou que um "inconformismo" com a derrota levou o PSDB a apresentar a ação que questionou a eleição presidencial de 2014. Na tribuna do TSE, o advogado argumentou que a primeira demonstração disso foi o pedido para auditar as urnas eletrônicas usadas no pleito, que não levou à comprovação de fraudes na votação.


>>> PSDB


O advogado do PSDB, partido que pediu a cassação da chapa Dilma-Temer, Eduardo Alckmin, defendeu a manutenção das provas entregues por ex-executivos da Odebrecht no processo que investiga a campanha de 2014.

Compartilhe :

veja também

0 comentários Em: "Após relator, ministros devem começar a votar nesta quinta no julgamento do TSE"

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias