|

Jovem que vendia banana frita na orla é aprovado em medicina

Perseverança, foco e fé, assim o ex-vendedor de bananas fritas Wanderson Thiago Noleto, de 24 anos, define a aprovação no curso de Medicina. O sonho de ser tornar médico vem desde a infância, quando o jovem morava numa comunidade no interior de Santarém, no oeste do Pará. Wanderson foi alfabetizado pela mãe, a professora Marinalva Santos que deu aula para o filho do pré-escolar até a quarta-série, quando moravam na região do Lago Grande.

A vida de Wanderson não foi fácil. Ele conta que desde 2014 tentava ser aprovado no vestibular de Medicina. A rotina de estudos era puxada, dedicação era total aos estudos, e o dinheiro não dava para pagar uma boa escola ou um cursinho preparatório. “Eu resolvi parar de estudar, dei um tempo. Fiquei deprimido e não quis saber de estudar, mas graças a Deus meus pais me apoiaram”, relembra o estudante.
Sonho realizado ser aprovado em Medicina (Foto: Ana Carolina Maia/G1)Sonho realizado ser aprovado em Medicina (Foto: Ana
Carolina Maia/G1)
Para ajudar nas despesas do lar, sem atrapalhar de forma efetiva os estudos, Wanderson passou a vender bananas fritas na orla de Juruti. “ Foi um tempo difícil, eu vendia banana, picolé, doces. Tudo que vocês podem imaginar e isso não só na orla eu andava a cidade toda, caminhando. Lá (em Juruti) eu conheci pessoas maravilhosas, professores incríveis que ampliaram meus horizontes e isso me motivou bastante para seguir estudando”, conta.
Após o período longe das salas de aula, o estudante resolveu retomar os estudos e dar sequência aos planos de cursar medicina. Em 2014 Wanderson se mudou para o município de Juruti para morar com uma de suas irmãs. Ao chegar lá, o jovem renovou as esperanças e passou a se dedicar integralmente aos estudos com o próposito de concluir o ensino médio.
Vestibular
O ano de 2015 foi decisivo para Wanderson, ele destaca que abdicou de várias coisas para estudar em tempo integral e mesmo com todo o empenho e dedicação, o estudante não obteve sucesso e mais uma vez o sonho de cursar Medicina teve que ser adiado. “Frustração, depressão e muita expectativa é o que a gente sente. Foi isso que passou pela minha mente, eu tinha que ter me dedicado ao máximo e ainda assim não obtive sucesso. Mas eu não desisti, mesmo com a vida cansativa do cursinho”, reitera Wanderson.
O estudante se inscreveu para o vestibular de medicina em Roraima, Enem, e Uepa e por apenas alguns pontos não foi aprovado. O jeito foi voltar para Juruti e continuar vendendo banana frita no porto e tentar mais uma vez passar no vestibular. O jovem contou com o incentivo de vários colegas para não largar os estudos. E passou a frequentar bibliotecas públicas.
Wanderson comemora aprovação (Foto: Thiago Noleto/Reprodução Facebook)Wanderson comemora aprovação (Foto: Thiago Noleto
/Reprodução Facebook)
Aprovação
Após três longos anos incansáveis de estudos, eis que o dia da vitória de Wanderson Thiago chegou. O jovem finalmente viu o seu nome da lista dos aprovados do vestibular de Medicina da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Segundo o estudante ele foi aprovado em quarto lugar e com uma ótima pontuação na prova de redação. “Foi uma sensação maravilhosa, um alívio, nem dá para explicar a sensação", comemora.
Orgulho da família
A família sempre apoiou o sonho do jovem. Os pais de Wanderson estão só alegria com aprovação do filho em Medicina. Mãe, dona Marinalva revelou que orava dia e noite para que o filho passasse e realizasse o sonho de ser médico. “Deus faz milagre e eu dizia para ele não desistir que a hora dele ia chegar. Ele tinha que passar. Eu ajoelhava e clamava pela vitória dele” conta emocionada.
O pai de Wanderson, José Pereira não cansa de agradecer e elogiar a performance do filho. “Eu tenho a agradecer por ter um filho tão bom como ele. Torço para que ele tenha sucesso na medicina. Ele está de parabéns e vamos ter fé que dias melhores virão”. Parabeniza.

Compartilhe :

veja também

0 comentários Em: "Jovem que vendia banana frita na orla é aprovado em medicina"

Deixe um comentário!

Atenção: Não escreva pornografia ou ofensa pessoal.

Faça seu orçamento sem compromisso!
Faça parte desta campanha! Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs Publicidade how to make gifs

últimas notícias